Busca
Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaYoutube Aventuras na HistóriaTiktok Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Mulher presa

Em São José dos Campos, mulher é presa 17 anos após assassinato de músico norte-americano

Músico foi morto no interior de São Paulo no ano de 2006

por Giovanna Gomes

ggomes@caras.com.br

Publicado em 05/08/2023, às 11h15

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Músico foi encontrado morto em uma estrada em Caçapava - Divulgação / Arquivo pessoal e Baep
Músico foi encontrado morto em uma estrada em Caçapava - Divulgação / Arquivo pessoal e Baep

Regina Filomena Rachid, uma esteticista condenada pela morte do músico norte-americano Raymond James Merril, foi presa na madrugada deste sábado, 5, em São José dos Campos (SP), 17 anos após o crime.

Segundo informações do Batalhão de Ações Especiais de Polícia (Baep), a equipe realizava um patrulhamento pela região central da cidade quando avistou a mulher na Avenida Nelson D’Ávila e a identificou.

Após a confirmação de que havia um mandado de prisão em aberto contra ela desde março deste ano, por ter sido condenada pelos crimes de morte, ocultação de cadáver e roubo do músico norte-americano, os policiais a prenderam em flagrante.

Segundo informações do portal G1, Regina foi encaminhada à delegacia, onde permaneceu até às 09h30 deste sábado. Em seguida, ela foi transferida para o Centro de Detenção Provisória (CDP) de Caçapava.

O crime

O caso ocorreu em 2006, quando o músico veio ao Brasil para encontrar Regina Rachid, após conhecê-la pela internet. A vítima foi morta por enforcamento, e seu corpo foi encontrado queimado em uma estrada em Caçapava. O crime chamou a atenção nacional após ser apresentado no programa Linha Direta, da TV Globo.

A investigação revelou que a vítima foi mantida em cativeiro e dopada com remédios por cinco dias, enquanto seus agressores esvaziavam sua conta bancária. O roubo, segundo a denúncia, totalizou mais de US$ 100 mil.