Notícias » Vaticano

Em simpósio, Papa Francisco fala sobre o 'mal profundo' do abuso sexual

Em simpósio virtual, o Pontífice expressou seu apoio na luta contra o abuso sexual infantil

Vinicius Barbosa, supervisionado por Thiago Lincolins Publicado em 09/04/2021, às 10h05 - Atualizado às 12h42

papa Francisco com expressão séria
papa Francisco com expressão séria - Getty Images

Nesta quinta-feira (8) foi elaborado um simpósio de três dias, evento virtual sediado pela Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, numa parceria com a Pontifícia Comissão para a Tutela dos Menores (uma instituição da Cúria Romana criada pelo Santo Padre no ano de 2014 e a Universidade Católica da América).

O Simpósio Internacional "Fé e Florescimento: Estratégias para Prevenir e Curar o Abuso Sexual Infantil" foi marcado pela presença de líderes religiosos, acadêmicos e especialistas leigos de várias áreas.

Os organizadores e participantes do evento querem estabelecer o dia 8 de abril como o "Dia Mundial da Prevenção, Cura e Justiça do Abuso Sexual Infantil", e terá a proposta apresentada na ONU (Organização das Nações Unidas) em setembro deste ano.

Mal profundo

O papa Francisco expressou seu apoio pela erradicação do que foi descrito como "mal profundo" em mensagem lida por Michael Hoffman — sobrevivente de um abuso sexual infantil cometido por um membro do clero e presidente do Comitê de Esperança e Cura da Arquidiocese de Chicago, nos EUA.

Francisco se mostrou confiante de que ao reunir líderes religiosos, estudiosos e especialistas de várias áreas para compartilhar pesquisas, experiências clínicas e pastorais e melhores práticas, o evento seria capaz de construir uma maior consciência da "gravidade e extensão do abuso sexual infantil e para a promoção de uma cooperação mais eficaz em todos os níveis da sociedade na erradicação deste mal profundo".

Além disso, sentiu gratidão pelos "esforços contínuos feitos para garantir o bem-estar de todos os filhos de Deus e restaurar a dignidade e a esperança aos sobreviventes dos abusos", além de enviar orações e votos de agradecimento aos membros da Igreja Católica que abordam a questão do abuso na instituição e na comunidade em geral.