Notícias » Europa

Em visita a Bucha, Zelensky convida Merkel e Sarkozy para ver corpos espalhados

O presidente da Ucrânia vê a falta de proteção na invasão russa como uma consequência de decisão da OTAN de 2008

Wallacy Ferrari Publicado em 04/04/2022, às 13h58

Montagem com Zelensky, Sarkozy e Merkel
Montagem com Zelensky, Sarkozy e Merkel - Getty Images

Visitando a cidade de Bucha após a desocupação russa, o presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, lamentou os 410 corpos encontrados no condado na região de Kiev, capital ucraniana, classificando os soldados russos como “assassinos, torturadores, estupradores, saqueadores”.

Espalhados pelas ruas, os cadáveres com vestimentas civis chocaram o mundo na manhã desta segunda-feira, 4, com o chefe de estado condenando as "atrocidades cometidas pelas forças russas na Ucrânia" e considerando “genocídio”, acusações categoricamente negadas pelo porta-voz do governo russo, Dmitry Peskov.

Buscando chocar a comunidade internacional para cooperação, Zelensky chegou a convidar a ex-chanceler alemã Angela Merkel e o ex-presidente francês Nicolas Sarkozy para uma visita ao município onde os corpos foram encontrados pelas ruas.

Convido Merkel e Sarkozy a visitarem Bucha e verem ao que a política de concessões à Rússia levou em 14 anos. Para ver com seus próprios olhos os homens e mulheres ucranianos torturados", disse Zelensky, como noticia o portal UOL.

O motivo da citação e convite dos nomes pelo presidente ucraniano fez referência à cúpula da OTAN (Organização do Tratado do Atlântico Norte) onde, quando ainda eram chefes de estado, em abril de 2008, Merkel e Sarkozydesconsideraram a adesão da Ucrânia na organização.