Notícias » Oriente Médio

Emir de Dubai ameaçou a esposa e ordenou o sequestro de duas filhas, de acordo com juiz britânico

Sua ex-esposa Haya bint Hussein fugiu para o Reino Unido após constantes ameaças do primeiro-ministro dos Emirados Árabes Unidos

Wallacy Ferrari Publicado em 06/03/2020, às 08h00 - Atualizado às 08h19

Mohammed bin Rashid Al Maktoum e Haya bint Hussein juntos em evento oficial
Mohammed bin Rashid Al Maktoum e Haya bint Hussein juntos em evento oficial - Getty Images

Uma batalha legal entre Mohammed bin Rashid Al Maktoum, o emir de Dubai, e Haya bint Hussein, diplomata da Jordânia no Reino Unido, revelou em suas investigações que o emir encomendou o sequestro de suas duas filhas para intimidar a ex-esposa durante o processo de divórcio entre os dois, que se casaram em 2004.

Em 2018, quando Haya manifestou o desejo de se separar, foi ameaçada e teve de fugir no ano seguinte para Londres, na Inglaterra. O emir retrucou, declarando que “não impede os filhos de se comunicar socialmente com a sociedade externa”, o que não caracterizaria como sequestro.

Mohammed também pediu que as filhas citadas, Shamsa e Latifa tenham as privacidades respeitadas, visto que o processo é de direito civil e não penal. Entretanto, Latifa, sua filha de 34 anos, manifesta por via das redes sociais, desde 2018, a vontade de fugir dos Emirados Árabes Unidos, alegando que o pai a torturou e sequestrou durante sua adolescência.

Além do amparo em relação a sua segurança, Haya solicitou ao juiz da família do Supremo Tribunal de Londres uma intervenção contra um possível casamento forçado envolvendo uma das filhas do casal, reivindicando a guarda dos mesmos agora, morando na Inglaterra.