Notícias » Mundo

Emir de Dubai terá de pagar R$ 4,1 bilhões à ex-mulher

Mohammed bin Rashid Al-Maktoum foi condenado pela Justiça britânica nesta terça-feira, 21

Paola Orlovas, sob supervisão de Fabio Previdelli Publicado em 21/12/2021, às 12h53

Mohammed bin Rashid Al-Maktoum
Mohammed bin Rashid Al-Maktoum - Getty Images

O emir Mohammed bin Rashid Al-Maktoum, primeiro-ministro e vice-presidente dos Emirados Árabes Unidos desde 2006, foi condenado pela Justiça britânica nesta terça-feira, 21. Ele terá que pagar 550 milhões de libras, um montante equivalente a mais de 4 bilhões de reais, à sua ex-mulher e para cobrir o sustento de seus filhos (Al Jalila, de 14 anos; e Zayed, de 9).

A indenização, a maior por divórcio já concedida por um tribunal inglês na história, será paga para a princesa Haya Bint Al-Hussein da Jordânia. Aos 47 anos de idade, ela era uma das seis esposas de Al-Maktoum. As informações são do portal de notícias G1.

Nascido na Jordânia, Haya cursou Filosofia, Política e Economia na Universidade de Oxford. No ano 2000, ela participou do Jogos Olímpicos de Sidney nas provas de hipismo. Quatro anos depois, ela se casou com o emir Al-Maktoum.

Após fugir de Dubai e retornar para a cidade onde se graduou, a princesa pediu à Justiça britânica proteção aos filhos contra assédio e ameaças. Em março de 2020, conforme noticiou a equipe do site do Aventuras na História, Mohammed bin foi condenado pela Justiça britânica por ameaçar Bint Al-Hussein e pelo sequestro de seus dois filhos.

Nesta terça-feira, 21, foi ordenado pelo juiz do caso, Philip Moor, que Mohammed bin Rashid Al-Maktoum, de 72 anos de idade, pagasse 251,5 milhões de libras à princesa Haya Bint Al-Hussein, além de 290 milhões de libras para Al Jalila e Zayed.