Notícias » Arqueologia

Encontrado naufrágio que comprova relato de Heródoto de barcos do Rio Nilo

Após 2.469 anos especialistas finalmente descobrem primeira evidência da narrativa do pensador grego

Alana Sousa Publicado em 18/03/2019, às 17h00 - Atualizado às 19h00

A embarcação encontrada
A embarcação encontrada - Christoph Gerigk/Franck Goddio/Hilti Foundation/ Reprodução

No século 5 a.C., o historiador grego Heródoto fez uma viagem ao Egito e escreveu sobre embarcações fluviais incomuns no Rio Nilo. A primeira grande história narrativa do mundo antigo é dedicada à descrição da construção chamada de “baris”, que eram usados como barcos de carga. Entretanto, nunca houve uma evidência sólida de que tais barcos existiram. A história era tratada por especialistas como não verídica. Até agora.

Recentemente, pesquisadores exploraram mais de 70 naufrágios do Nilo na cidade submersa de Thonis-Heracleion e lá eles encontraram um naufrágio bem preservado do que é a primeira prova do relato de Heródoto.

Em entrevista ao jornal The Guardian, Damian Robinson, diretor do centro de arqueologia marítima da Universidade de Oxford e responsável pela descoberta, contou que “o que Heródoto descreveu foi o que estávamos olhando”, e acrescentou: “Foi só quando descobrimos esse naufrágio que percebemos que Heródoto estava certo”.

Aproximadamente 70% do casco da embarcação, agora batizada de Navio 17, está em bom estado no Nilo. Segundo Robinson, a descrição de Heródoto era precisa.

Representação da descoberta | Reprodução

 

Para construir os “baris”, os antigos construtores “cortavam tábuas de dois côvados de comprimento (cerca de 100 cm) e as organizam como tijolos. Nos fortes e longos espigões eles inserem tábuas de dois côvados”, afirma o historiador.

Além do naufrágio, foram encontrados artefatos que revelam detalhes sobre o antigo centro comercial e cultural da região.