Notícias » Arte

Enfermeira encontra obra perdida de Jacob Lawrence em sua casa

Criada pelo artista modernista no final do século 19, a peça desapareceu nos anos 1960 junto de outros quatro painéis do pintor

Pamela Malva Publicado em 23/03/2021, às 21h00 - Atualizado às 21h17

Fotografia do pintor Jacob Lawrence
Fotografia do pintor Jacob Lawrence - Wikimedia Commons

Em outubro de 2020, funcionários do Museu Metropolitano de Arte, em Nova York, foram surpreendidos pela descoberta de uma obra de Jacob Lawrence que, até então, estava desaparecida. Encontrada em uma casa na região do Upper West Side, tratava-se da Shay’s Rebellion, a 16ª peça de uma sequência de 30 painéis.

Agora, segundo o Estadão, mais uma obra da mesma coleção foi identificada na mesma área de Nova York. Dessa vez, a responsável pelo achado, que tinha a peça há mais de duas décadas, foi uma enfermeira que mantinha o painel em sua sala de estar.

Enquanto conferia algumas notícias de seu bairro, a mulher, cuja identidade não foi revelada, leu sobre a descoberta feita em outubro e reconheceu o nome do pintor. Ao chegar em casa, ela verificou a assinatura na obra que tinha em casa e, assim, verificou que aquele era o Painel 28 do artista modernista, pintado entre 1820 e 1840.

Uma das pinturas de Jacob Lawrence / Crédito: Wikimedia Commons

 

Assustada com a obra-prima, que ela teria ganhado da sogra, a enfermeira entrou em contato com o Met. Pouco depois, os curadores Randall Griffey e Sykvua Yount, responsáveis pela exposição dos painéis de Lawrence no museu, e Isabelle Duvernois, restauradora das pinturas da instituição, foram até o apartamento da mulher.

Duas semanas de diversos testes e análises se passaram até que o quadro fosse reconhecido como um dos cinco painéis perdidos do artista — que não eram vistos publicamente desde a década de 1960. Emprestado pela atual dona, então, a obra foi restaurada e voltou a fazer parte das exposições sobre o pintor.

Atualmente, o Painel 28 integra a mostra Jacob Lawrence: The American Struggle, que ficará no Museu de Arte de Seattle até 23 de maio. Além dela, os curadores do Met ainda tentam encontrar os painéis 14, 20 e 29, cujo paradeiro segue um mistério.