Notícias » Arqueologia

Enormes paredes de fortaleza medieval são encontradas na Polônia

Construídos entre 968 e 1000 d.C., os imponentes muros de 12 metros podem ter protegido Poznań, a primeira capital polonesa

Pamela Malva Publicado em 06/07/2020, às 09h00

ilustração de Poznań feita em meados de 1617
ilustração de Poznań feita em meados de 1617 - Domínio Público

Durante a construção de um complexo de apartamentos em Poznań, na Polônia, arqueólogos identificaram as paredes maciças de um antigo forte. Datados do período medieval, os muros sugerem que a cidade foi a primeira capital polonesa.

Com 12 metros de altura, os três anéis de paredes de fortificação protegiam o assentamento e, segundo o The First News, representam os maiores muros do gênero na Polônia. Nesse sentido, as construções cercavam a cidade há mais de mil anos.

Uma das paredes encontradas no assentamento / Crédito: Divulgação/Dom Eko 

 

"Acreditávamos que Poznań era um assentamento de importância secundária", afirma o arqueólogo polonês Antoni Smoliński. "Dada a descoberta das grandes defesas, no entanto, essa afirmação é altamente questionável. A cidade medieval era, de fato, um centro estratégico".

Ficou claro para os arqueólogos, então, que os antigos habitantes de Poznań tentaram proteger a capital com os três enormes muros de pedra, construídos entre 968 e 1000 d.C.. No total, as ruínas da fortaleza medieval tinham cerca de 7 metros de profundidade.