Notícias » China

Escavação revela maior usina de cobre da China Antiga

Na província de Henan, arqueólogos se depararam com diversos setores de fundição do metal, datados da Dinastia Shang

André Nogueira Publicado em 08/04/2020, às 13h27

Usina de fundição
Usina de fundição - Divulgação

Na cidade de Ayang, província de Henan, China, foram encontradas diversas oficinas de fundição de cobre da época da Dinastia Shang, que durou do século 17 ao nono antes de Cristo, além de modelos de cerâmica para moldes. O episódio, ocorrido no sítio Xindian, revelou a maior usina de cobre já descoberta da arqueologia chinesa antiga.

"A área total de Xindian é de cerca de 1 milhão de metros quadrados. De acordo com investigações preliminares, as relíquias relacionadas à fundição de cobre do final da Dinastia Shang representaram mais de 50% da área total do local, e vários tipos de vasos, núcleos, moldes e fragmentos de paredes do forno foram desenterrados. Esperando mais de 12.000 peças”, afirmou Kong Deming, vice-diretor do Departamento de Relíquias Culturais da Cidade de Anyang, em comunicado.

Fragmentos da produção / Crédito: Divulgação

 

De acordo com a setorização revelada com a escavação, o antigo local da usina era dividido em cinco áreas de produções independentes do processo de fundição do cobre, distribuídas num eixo horizontal norte-sul. Em todos os espaços, havia locais de trabalho, descanso, sacrifícios religiosos e sepultamento, além de tanques de lavagem do solo e de acumulação de resíduos. Artefatos revelados podem elucidar o processo antigo de trabalho em metais.

Crédito: Divulgação

 

"Grandes edifícios de alto padrão só apareceram na quarta fase de Yinxu [cidade], indicando que o Xindian aumentou de status nesse momento e sua escala se expandiu”, coloca Deming. "Essas descobertas são de grande importância para o estudo do processo de fundição de cobre e bronze da dinastia Shang e a construção e a disposição de instalações relacionadas”.