Notícias » Arqueologia

Escavações na Turquia revelam restos mortais humanos de 8.500 anos

Segundo governador da província turca, "o esqueleto será considerado o mais antigo esqueleto humano encontrado no oeste da Anatólia”

Isabela Barreiros Publicado em 25/08/2020, às 14h58

Local onde o esqueleto foi descoberto em Bilecik, Turquia
Local onde o esqueleto foi descoberto em Bilecik, Turquia - Divulgação/AA

Um residente de um prédio localizado em Bilecik, no noroeste da Turquia, convocou as autoridades arqueológicas do país quando encontrou pedaços de cerâmica no jardim de seu condomínio. Com essa primeira descoberta, pesquisadores do Museu de Arqueologia começaram escavações no local e acharam algo mais impressionante: um esqueleto.

Os arqueólogos acreditam que os restos mortais humanos tenham pelo menos 8.500 anos. Por isso, a região escavada pode ter sido o primeiro local de assentamentos humanos no oeste da Anatólia. Segundo governador de Bilecik, Bilal Şentürk, "o esqueleto será considerado o mais antigo esqueleto humano encontrado no oeste da Anatólia”.

Especialistas do Conselho de Pesquisa Científica e Tecnológica da Turquia (TÜBİTAK) apontaram que o assentamento em questão foi instalado por pessoas há 9 mil anos. No local, foram descobertas ainda ferramentas feitas de pedra e de ossos.

Como a descoberta é tão impressionante quanto recente, estudos continuarão sendo feitos pelos pesquisadores do país, principalmente da Universidade Şeyh Edebali, localizada na cidade. Os pesquisadores pretendem descobrir mais especificamente o sexo dos ossos encontrados e também o ano exato em que o indivíduo morreu.