Notícias » Egito Antigo

Escavações no templo de Ramsés II revelam palácio

Na entrada do local, arqueólogos encontraram uma marcação hierográfica do faraó

Thiago Lincolins Publicado em 01/04/2019, às 11h21

A marcação heliográfica do faraó Ramsés II
A marcação heliográfica do faraó Ramsés II - Ministério de Antiguidades do Egito

Durante escavações na cidade de Abidos, uma das mais importantes do Egito Antigo, arqueólogos da Universidade de Nova York, nos Estados Unidos, fizeram uma descoberta surpreendente. De acordo com o Ministério de Antiguidades do Egito, o time de pesquisadores encontrou um palácio que pode ter pertencido ao faraó Ramsés II, o Grande, que assumiu o poder em 1290 a.C..

Enquanto realizavam escavações ao redor do templo do faraó Ramsés II, os arqueólogos encontraram uma passagem de pedra, que os levou a um palácio. A entrada do local, que não havia sido mapeada anteriormente, contava com uma marcação hierográfica do faraó.

Marcação hierográfica do faraó Ramsés II / Reprodução: Ministério de Antiguidades do Egito

"É uma descoberta importante que vai mudar, pela primeira vez, a planta do templo mais de 160 anos desde a sua descoberta", afirmou Mostafa Waziri, secretário-geral do Conselho Supremo de Antiguidades do Egito.

Além da marcação, os pesquisadores também encontraram outros símbolos reais nos pilares do templo de Ramsés II. O Ministério de Antiguidades do Egito afirmou que as descobertas serão de extrema importância para que os arqueólogos descubram informações inéditas sobre os antigos templos.

"A descoberta certamente enfatizará a maneira como Ramsés II, assim como seu pai Seti, viu Abidos como a origem do poder real", explicou Joann Fletcher, da Universidade de York, em entrevista ao Newsweek. "O fato de que Ramsés II exigiu um palácio em Abidos também revela que ele não pediu apenas um novo templo no local, mas estava passando tempo suficiente lá para justificar a sua acomodação."

Sob o comando de Ramsés II, o Egito virou potência militar, conquistou territórios dos hititas ao norte, dos assírios a leste e dos núbios ao sul, até atingir seu tamanho máximo. O seu reinado representou o apogeu econômico e cultural do país.