Notícias » Arqueologia

Escavações revelam 1370 artefatos raros em antigo local budista

Os itens datam do período entre os séculos 2 e 7 d.C. e estão sendo importantes para a análise de dinastias antigas da Índia

Isabela Barreiros Publicado em 17/08/2020, às 13h58

Alguns dos itens encontrados em Monte Dillu Roy
Alguns dos itens encontrados em Monte Dillu Roy - Divulgação/Qazi Iftikhar Ahmad

Escavações estão sendo realizadas no local budista Monte Dillu Roy desde janeiro deste ano, e o resultado dessas investigações está sendo importante para se entender melhor a história da região. Os arqueólogos responsáveis encontraram 1370 artefatos antigos que remontam do intervalo entre o século 2 ao 7 d.C.

“Parece que a maior parte da parte superior do monte foi sujeita ao vandalismo humano e a chuva perturbada. Foram registrados escassos depósitos culturais da última fase desta cidade. As escavações revelaram evidências materiais que ajudaram a ligar as lacunas que faltavam nos períodos Gupta, Sassaians e Kushan”, disse o arqueólogo Muhammad Hassan.

Crédito: Divulgação/Qazi Iftikhar Ahmad

 

Os 1370 itens encontrados são pequenos, mas extremamente relevantes para a pesquisa. Foram descobertos objetos como estatuetas de animais e humanos, objetos domésticos de ferro e cobre, pulseiras de concha, anéis de vidro e tigelas de terracota.

Um artefato, no entanto, mereceu a atenção dos pesquisadores. Durante as escavações, eles acharam o que parecia ser um molde de leão sentado em um painel de pedra de xisto cinza, que representava a história Jataka, uma importante narrativa budista.

“Embora limitada em tempo e extensão, a escavação produziu algumas relíquias materiais de caráter bramânico em níveis pré-muçulmanos, que na ausência de evidências datáveis, não podem ser colocadas com segurança dentro da divisão dinástica conhecida da Índia Hindu”, afirmou Hassan.