Notícias » China

Escultura de bronze saqueada há mais de 100 anos é devolvida à China

A cabeça de cavalo era uma das 12 estátuas do zodíaco chinês, levada por tropas estrangeiras durante a Segunda Guerra do Ópio

Alana Sousa Publicado em 02/12/2020, às 11h00

Cabeça de cavalo que voltou para a China
Cabeça de cavalo que voltou para a China - Divulgação/Serviço de Notícias da China

Uma das 12 esculturas saqueadas pelas tropas francesas e britânicas durante a Segunda Guerra do Ópio (1856 – 1860), foi repatriada para a China, em seu local de origem, no Antigo Palácio de Verão, construído em 1700. A informação foi divulgada pela BBC.

A valiosa obra de bronze é de uma cabeça de cavalo, parte de um conjunto de bustos de animais representando o zodíaco chinês, saqueada há 160 anos de Pequim. Esta é a sétima estátua encontrada desde o roubo no século passado; ainda faltam cinco peças para serem localizadas, e as autoridades estão trabalhando arduamente para que isso aconteça o mais rápido possível.

A escultura de bronze / Crédito: Divulgação/Serviço de Notícias da China

 

He Yan, da Sociedade de Planejamento Urbano de Pequim disse em entrevista à agência de notícias do governo, Xinhua que “há um consenso internacional sobre a devolução das relíquias culturais perdidas às suas casas originais, e os esforços da China para trazê-las para casa nos últimos anos aumentaram esse consenso”.

O roubo dos estimados artefatos ainda é um assunto delicado no país asiático. No último ano, as autoridades chinesas reformaram o palácio, visando transformá-lo em uma espécie de museu, expondo objetos importantes para a nação.

A cabeça de cavalo

A escultura foi comprada em um leilão da Sotheby's em Hong Kong, no ano de 2017, por Stanley Ho, um multimilionário de Macau. O homem pagou uma impressionante quantia de 8,9 milhões de dólares (algo em torno de 46 milhões de reais).

Entretanto, já com a saúde bastante debilitada, em 2019 doou a cabeça de cavalo para o governo chinês. Ele morreu em maio deste ano, em Hong Kong, aos 98 anos.