Notícias » Arqueologia

A escultura de madeira que é duas vezes mais velha que as pirâmides do Egito e o Stonehenge

Um estudo recente sugeriu a verdadeira idade do impressionante totem de quase três metros com rosto esculpido

Isabela Barreiros, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 25/03/2021, às 07h00

O totem de madeira
O totem de madeira - Divulgação/Museu Regional de Sverdlovsk

Em 1894, uma escultura de madeira de quase três metros de altura, com rosto esculpido, foi descoberta na cordilheira Ural, na Rússia. Ao longo de todos esses anos, o totem causou curiosidade entre os pesquisadores, que foi estudado incontáveis vezes.

Agora, uma nova pesquisa realizada por uma equipe de arqueólogos liderada por Thomas Terberger, da Universidade de Göttingen, na Alemanha, sugeriu uma nova idade para o item. As considerações foram publicadas na revista científica Quaternary International.

Para os pesquisadores, o totem é 900 anos mais velho que estimava, colocando-o no final da Última Idade do Gelo, como relatou o portal SmithSonian. Isso faz com que a escultura tenha o dobro da idade da mais velha das pirâmides do Egito e do Stonehenge.

Crédito: Wikimedia Commons

 

Com cerca de 12.250 anos, o artefato de madeira é a mais antiga arte ritualística já encontrada no mundo todo. O item foi esculpido em apenas uma árvore que apresentava 159 anéis de crescimento. 

Ao New York Times, Terberger explicou detalhes do período histórico em que o totem foi feito: “O ídolo foi esculpido durante uma era de grande mudança climática, quando as primeiras florestas se espalharam por uma Eurásia mais quente do período glacial tardio à pós-glacial”.

“A paisagem mudou, e a arte — desenhos figurativos e animais naturalistas pintados em cavernas e esculpidos na rocha — mudou, talvez como uma forma de ajudar as pessoas a enfrentar os ambientes desafiadores que encontraram”, finalizou.