Notícias » Artes

Escultura presente em túmulo é a representação mais autêntica de Shakespeare, diz pesquisadora

Durante anos, a real aparência do poeta inglês é alvo de debates entre estudiosos. Confira a imagem!

Fabio Previdelli Publicado em 24/03/2021, às 14h42

Conheça três teorias bizarras sobre o dramaturgo William Shakespeare
Conheça três teorias bizarras sobre o dramaturgo William Shakespeare - Wikimedia Commons

Por muitas de suas representações terem sido feitas de maneira póstuma, como aponta matéria da Veja, a real aparência de William Shakespeare sempre gerou um intenso debate entre estudiosos da área. 

Porém, agora, um estudo feito pela professora Lena Cowen Orlin, da Universidade Georgetown, em conjunto com a Organização Shakespeare Birthplace Trust, aponta que uma escultura feita do poeta é a mais fidedigna já produzida.  

Trata-se da estátua posicionada sobre seu túmulo, que fica situado na Igreja Holy Trinity, em Stratford-upon-Avon, na Inglaterra — onde William nasceu e morreu. Segundo Orlin, a figura, ao contrário da grande maioria, foi feita quando o inglês ainda estava vivo.  

Ela foi esculpida pelo escultor jacobino Gerard Johnson, um artista especializado em memórias que tinha um ateliê próximo ao Globe Theatre, onde as peças de Shakespeare eram apresentadas. 

Em entrevista ao The Guardian, a pesquisadora diz que a estátua foi produzida antes da morte do poeta. Um indício disso é que nela há uma placa, deixada para datar a morte do inglês, que difere do padrão de outras esculturas ou representações dele. 

Escultura de William Shakespeare na igreja Holy Trinity, na cidade inglesa Stratford-upon-Avon/ Crédito: Wikimedia Commons

 

A pesquisadora também alega que o poeta não deixou nenhuma instrução para seu funeral, algo muito comum para a época. “Ele não deixou instruções pois supervisionou a criação do próprio túmulo em vida”, diz a pesquisadora.

Mais informações sobre sua descoberta serão reveladas em uma palestra comemorativa aos 405 anos da morte de William Shakespeare, em 23 de abril, que será organizada pelo Instituto Shakespeare da Universidade de Birmingham em parceria com a Shakespeare Birthplace Trust. 

Além disso, em julho, Lena publicará um livro, intitulado The Private Life of William Shakespeare, a ser publicado pela Oxford University, que trará todos os detalhes de seu estudo.