Notícias » Espanha

Espanha volta a financiar tratamento de fertilidade para mulheres solteiras e LGBTQ+

Tratamentos de reprodução assistida gratuitos eram oferecidos apenas para mulheres heterossexuais casadas desde 2014

Paola Orlovas, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 11/11/2021, às 13h57

Foto ilustrativa
Foto ilustrativa - Pixabay

A Espanha voltou, na última quarta-feira, 10, a oferecer tratamentos de reprodução assistida, de forma gratuita, para mulheres solteiras, lésbicas e bissexuais, dentro de sua rede pública, cobrindo também o custo para mulheres transexuais capazes de conceber.

O oferecimento da fertilização in vitro gratuita havia sido limitado a mulheres heterossexuais casadas desde 2014, quando o governo conservador do Partido Popular passou a permitir o uso do tratamento apenas em casos relacionados com problemas de fertilidade decorrentes de uma condição médica, ou como forma de prevenir doenças graves.

A medida era batalhada pela comunidade LGBTQ+ espanhola desde então, e foi criticada até mesmo por 17 regiões autônomas, que, segundo a France Presse, se negaram a implementá-la.

O direito foi devolvido às mulheres pelo governo do socialista Pedro Sánchez, que assumiu em 2018, e se autodenomina feminista, com um número recorde de 14 ministras e oito ministros no seu gabinete.