Notícias » Arqueologia

Especialistas encontram fósseis de dinossauro de 65 milhões de anos em rodovia de São Paulo

Os fragmentos do fêmur e da costela de um Titanossauro foram identificados durante as escavações de uma obra na região

Pamela Malva Publicado em 02/10/2021, às 18h00

Fotografia do fragmento encontrado em São Paulo
Fotografia do fragmento encontrado em São Paulo - Divulgação/ Museu de Paleontologia de Marília

Enquanto realizavam as escavações de uma obra de duplicação da Rodovia Rachid Rayes, em São Paulo, os funcionários da Entrevias Concessionária de Rodovias fizeram uma descoberta impressionante. Segundo o UOL, tratam-se de fragmentos do fêmur e da costela de um dinossauro de pelo menos 65 milhões de anos.

Escondido a cerca de cinco metros de profundidade no solo, o pedaço do fêmur tem 50 centímetros de comprimento. Uma vez identificado, no dia 24 de setembro, o fóssil foi removido por técnicos de engenharia e do meio ambiente, além de uma geóloga.

Na tarde da última quinta-feira, 30, então, mais fragmentos de dinossauro foram encontrados pelos especialistas. Dessa vez, o paleontólogo Willian Nava, do Museu de Paleontologia de Marília, e o geólogo Nilson Bernardi, da empresa que monitora o trecho da SP-333 foram os responsáveis pela descoberta.

Pesquisador procurando por mais fragmentos no local / Crédito: Divulgação/ Museu de Paleontologia de Marília

 

Localizamos um fragmento que possivelmente pertence à costela do animal", narrou o paleontólogo. "Esse fragmento tem cerca de 45 centímetros e, como estava próximo de onde a primeira parte foi encontrada, acreditamos que seja do mesmo dinossauro."

De acordo com Nova, todos os fósseis pertenciam a um Titanossauro, espécie que viveu no período Cretáceo, momento conhecido como o fim da "Era dos Dinossauros". Vivos há pelo menos 65 milhões de anos, tais dinossauros eram herbívoros, mediam entre 9 e 12 metros de comprimento e chegavam a pesar 13 toneladas quando adultos.

"Os fósseis só comprovam a nossa convicção de que a região centro-oeste do estado de São Paulo foi muito habitada por dinossauros, principalmente os Titanossauros. Ainda teremos muitas dessas surpresas", revelou Nova.

Depois de identificados, os fósseis foram enviados para o Museu de Paleontologia de Marília. Agora, os especialistas estão focados em limpar e preparar os fragmentos para quando a instituição foi reinaugurada no primeiro trimestre do ano que vem.

Os especialistas ao lado do achado e imagem de mais fragmentos / Crédito: Divulgação/ Museu de Paleontologia de Marília

 

Fotografia do paleontólogo William Nava ao lado da descoberta / Crédito: Divulgação/ Museu de Paleontologia de Marília