Notícias » Arqueologia

Esqueleto antigo de bebê é desenterrado em Recife

A descoberta arqueológica foi feita próxima de local onde haviam túmulos do século 16

Ingredi Brunato, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 20/04/2022, às 10h24

Trecho de reportagem mostrando esqueleto de bebê
Trecho de reportagem mostrando esqueleto de bebê - Divulgação/ NE2/ TV Globo

Em Comunidade do Pilar, um bairro da cidade de Recife, arqueólogos da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRP) e da Universidade Federal do Piauí (UFP) descobriram dezenas de túmulos, incluindo um que trazia os restos mortais de um bebê. 

O instigante achado foi feito na última segunda-feira, 18, em uma região que está sendo chamada pelos especialistas de "quadra 25". Na quadra 55, por exemplo, que foi explorada anteriormente, análises de radiocarbono revelaram que os esqueletos datavam do final do século 16 e início do 17. 

Conforme divulgado pela TV Globo, após o fim das escavações, os restos mortais serão enviados para estudo em um laboratório estadunidense.

A quadra 55, vale mencionar, consistia de um cemitério militar, de acordo com as estimativas dos pesquisadores. Isso pois foram encontradas apenas ossadas pertencendo a homens na faixa de idade entre 17 e 25 anos. Outro detalhe é que os corpos haviam sido enterrados com os pés virados para a direção do oceano. 

Trecho de reportagem mostrando esqueleto encontrado na Comunidade do Pilar, Recife / Crédito: Divulgação/ NE2/ TV Globo

"Nesse caso, essa área está se revelando em um cemitério próximo do perfil da população natural. Estamos achando adultos, crianças, homens, mulheres. O que dá a entender é que é um cemitério em um nível mais recente do que o anterior e que inclui um perfil mais variado da população", relatou a bioarqueóloga Cláudia Cunha, segundo o veículo. 

O crânio do bebê desenterrado, em particular, estava achatado, possivelmente devido à pressão, uma vez que fora sepultado embaixo de outro esqueleto, este pertencente a um adulto.