Notícias » Arqueologia

Conchinha de 3 mil anos: esqueletos encontrados em Israel instigam pesquisadores

A instigante descoberta arqueológica foi feita em Betsaida, Israel

Redação Publicado em 19/12/2020, às 22h21 - Atualizado às 22h32

Os restos mortais encontrados
Os restos mortais encontrados - Divulgação/Projeto de Escavações Bethsaida

Uma descoberta surpreendente foi revelada por pesquisadores dos EUA, da Universidade de Nebraska. Através de escavações no sítio arqueológico de Betsaida, Israel, os arqueólogos se depararam com instigantes esqueletos que podem revelar um 'casal' enterrado há aproximadamente 3 mil anos.

“Esse tipo de sepultamento é extremamente raro em descobertas arqueológicas”, diz o professor de religião e filosofia Rami Arav, envolvido na descoberta. “Ainda temos muito que aprender sobre esses dois.”

Embora tenha sido feita no ano de 2010, a novidade arqueológica só foi revelada agora. Ainda mais curioso é que, diante da posição que o casal foi encontrado, os restos mortais foram apelidados de “Romeu e Julieta”. “Embora seja intrigante, não temos ideia de quem era esse casal ou por que eles foram enterrados juntos”, explica Rami.

A causa da morte ainda não foi revelada, contudo, os profissionais apontam que a dupla faleceu ao mesmo tempo. Também vale ressaltar que, apesar do momento exato da descoberta remeter um casal morto num momento dramático, ainda não é possível confirmar um possível envolvimento romântico no passado.

Isso porque, conforme revelado por Rami ao site Live Science, a posição curiosa foi um ato direto das pessoas responsáveis pelo sepultamento da dupla. “Talvez elas soubessem da história dos dois”, diz o professor.

Mas calma, a descoberta continua sendo muito instigante. As pesquisas indicam que os restos compreendem um homem e uma mulher. Na época da morte, tinham 17 e 14 anos (respectivamente). Os profissionais explicam que eles foram sepultados durante o século 12 a.C, englobando Geshur, antigo reino bíblico.

O próximo passo dos pesquisadores é desvendar a causa da morte após análises de DNA.