Notícias » Crimes

Está foragido: Acusado de matar 4 pessoas da mesma família diz ter sido possuído por “demônio”

O homem está sendo perseguido por policiais em Brasília — criminoso já foi condenado por homicídio e estupro

Fabio Previdelli Publicado em 15/06/2021, às 13h17 - Atualizado às 16h00

Imagem ilustrativa
Imagem ilustrativa - Pixabay

Há mais de dois dias, Lázaro Barbosa de Sousa está sendo perseguido por uma força-tarefa que reúne mais de 200 agentes das polícias civil, federal, militar e rodoviária em Brasília e nos arredores da capital, segundo aponta matéria do portal UOL. 

Isso se deve pelo fato de Lázaro ser um foragido. Aos 32 anos, ele já foi condenado por homicídio e estupro, além de ser investigado por mais quatro assassinatos recentes. De acordo com o UOL, através de informações obtidas pelos investigadores, o criminoso diz ser perseguido por um “demônio” ou algum tipo de “espírito”. 

Dono de uma extensa ficha criminal, ele cometeu um homicídio na Bahia e foi condenado por estupro e roubo na capital federal. Além disso, Sousa é suspeito de ter matado um idoso, em Goiás, a golpes de machadada na cabeça.  

Na semana passada, as autoridades começaram a apurar sua suporta participação no assassinato de quatro pessoas da mesma família no Distrito Federal. Lázaro estava preso, mas conseguiu escapar.  

O UOL teve acesso a conversa entre os polícias que participam das buscas. Um deles relatou a um companheiro que o criminoso carrega um “livro místico” que lhe concede “proteção espiritual”, dessa forma, só poderia ser capturado com o auxílio de cães ou cavalos.  

Ao Metrópoles, Gérson de Paula, tenente da PM de Goiás, relatou que Lázaro pode fazer parte de uma “seita”, e que ele teria dito que "vai levar o tanto de gente que puder". “Após a prisão dele vai ficar claro se ele tem isso como prática e se isso teve influência nos crimes que ele cometeu”, completou Dalbian Rodrigues, assessor da PM de Goiás, ao UOL.