Notícias » Reino Unido

Estado britânico encobriu evidências de tentativa de assassinato contra o rei Edward VIII, indica historiador

Em novo livro, Alexander Larman revela informações sobre o atentado sofrido pelo monarca

Penélope Coelho Publicado em 29/06/2020, às 11h09

Rei Edward VIII, em 1932
Rei Edward VIII, em 1932 - Wikimedia Commons

De acordo com reportagem publicada pelo periódico inglês, The Guardian, o historiador Alexander Larman tem novas evidências sobre uma tentativa de homicídio que ocorreu contra o rei Edward VIII, em 1936.

O criminoso em questão era George McMahon, o homem que apontou uma arma para o monarca e foi impedido de continuar por uma mulher que estava no local. Na ocasião, o rei estava andando perto do Palácio de Buckingham, quando McMahon pegou seu revólver, mas, foi detido e condenado. George cumpriu 12 meses na prisão por porte ilegal de arma.

Entretanto, uma revelação sobre esse crime foi exposta recentemente por Larman. Segundo as informações da matéria, o possível assassino escreveu suas memórias em um relato inédito descoberto pelo historiador.

Segundo Alexander, os textos são ‘explosivos’ já que expõe detalhes que foram descartados pelo MI5 — o serviço secreto britânico. De acordo com o autor, McMahon foi um informante contratado pela embaixada da Itália em Londres, para matar o rei.

Além disso, nos relatos o homem informa que suas tentativas de notificar o MI5 foram ignoradas: 

“McMahon informou ao MI5 que haveria um atentado à vida de Edward no verão de 1936, mas eles ignoraram suas informações, descartando-o como não confiável. Quando isso aconteceu de fato em 16 de julho, tornou-se extremamente embaraçoso para o país e ocorreu um acobertamento”, escreveu Larman.

Para o autor seria perfeitamente possível que o MI5 tenha tido conhecimento sobre o atentado planejado, porém, tenha permitido que isso acontecesse devido às polêmicas que envolviam o rei na ocasião, como o envolvimento com nazistas e a relação com Wallis Simpson.

Descobertas

O escritor afirmou que encontrou essas informações durante as inúmeras pesquisas feitas para seu novo livro que irá contar a história de Edward VIII, as memórias estavam entre os papéis de Walter Monckton, conselheiro do rei.

Essas possíveis novas evidências serão relatadas na nova obra do historiador, intitulada The Crown in Crisis: Countdown to the Abdication, com publicação agendada para 9 de julho.