Notícias » Colonização das Américas

Vista como um símbolo de morte, estátua de Colombo é retirada de parque

A ação, em Los Angeles, faz parte de trocar o feriado que homenageia o navegador pelo Dia dos Povos Indígenas

Thiago Lincolins Publicado em 12/11/2018, às 14h03 - Atualizado às 14h16

Entenda o que motivou a ação
Entenda o que motivou a ação - Getty Images

No último sábado, autoridades da cidade de Los Angeles, nos EUA, removeram uma estátua de Cristóvão Colombo, mantida no Grand Park, no centro cívico da cidade californiana. Fazia 45 anos que o monumento estava instalado no local.

A ação faz parte da proposta, aprovada ano passado, que visa substituir o tradicional Columbus Day (“Dia de Colombo”), feriado que comemora a chegada do explorador à América, pelo Dia dos Povos Indígenas. "A estátua de Cristóvão Colombo reescreve um capítulo manchado da história que romantiza as expansões de impérios europeus e a exploração de recursos naturais e seres humanos", explica Hilda Solis, autora da proposta.

A estátua sendo removida do Grand Park Reprodução

Vítima de doenças trazidas pelos europeus e alvo de violência e escravidão, a população indígena foi dizimada. "Este é um passo para eliminar a falsa narrativa que Cristóvão Colombo descobriu a América", diz Mitch O'Farrell, vereador de Los Angeles, em comunicado. "O próprio Colombo foi responsável por cometer atrocidades. Suas ações resultaram no maior genocídio da história. Sua imagem não deve ser celebrada em nenhum lugar.”

O feriado foi oficialmente substituído no mês passado. Durante a data comemorativa, a estátua do conquistador foi coberta e o dia, marcado por comemorações que homenageiam os indígenas, como a celebração do nascer do sol, além de corridas e desfiles no Grand Park.