Notícias » China

Estátua sobre Massacre da Praça da Paz Celestial é removida

"Pilar da vergonha" homenageava vítimas com corpos empilhados e foi retirada da universidade mais antiga de Hong Kong

Isabela Barreiros Publicado em 23/12/2021, às 09h55

Remoção da estátua na Universidade de Hong Kong (HKU)
Remoção da estátua na Universidade de Hong Kong (HKU) - Divulgação/Youtube/Reuters

A Universidade de Hong Kong (HKU) removeu uma estátua instalada em seu campus que homenageava as vítimas dos protestos do massacre da Praça Tiananmen, também conhecida como Praça da Paz Celestial, que ocorreu em 1989.

O monumento de oito metros de altura, intitulado “Pilar da vergonha”, foi desenvolvido pelo dinamarquês Jens Galschiot e representa corpos empilhados, como o que aconteceu quando centenas de ativistas foram mortos por autoridades chinesas há 32 anos.

A decisão da retirada da escultura foi anunciada em outubro, mas aconteceu somente na noite da última quarta-feira, 22, quando funcionários usaram tapumes e lonas de plástico para cercar a área enquanto especialistas removiam o monumento.

Segundo comunicado da instituição, "a decisão de remover a estátua antiga foi baseada em aconselhamento jurídico externo e avaliação de risco para o melhor interesse da universidade". As informações são do jornal O Globo.

O autor da obra declarou à agência de notícias AFP que considera a remoção da estátua "estranha e chocante”, especialmente porque se trata de sua propriedade privada”. Ele também disse que quer pegá-la de volta, mas não conseguiu contato com a universidade.

“Esta é uma escultura muito cara. Portanto, se eles a destruírem, é claro que irei processá-los. Não é justo”, disse. “Fizemos tudo o que pudemos para dizer à HKU que gostaríamos muito de pegar a escultura e trazê-la para a Dinamarca”.