Notícias » Peru

Estrutura de pirâmide de 5.000 anos, que pode ter sido usada para sacrifícios humanos, é encontrada no Peru

A descoberta evidencia que o povo local pode ter construído alguns dos primeiros edifícios monumentais nas Américas

Fabio Previdelli Publicado em 28/11/2019, às 11h23

Escadaria encontrada durante escavação no Peru
Escadaria encontrada durante escavação no Peru - Projeto Arqueológico Sechin

Pesquisadores descobriram uma misteriosa estrutura de pirâmide em um enorme complexo arqueológico no Peru. O incrível achado foi feito pelo Projeto Arqueológico Sechin, na província de Casma, na região norte de Ancash.

O sítio remete há uma história de mais de 5.000 anos. Acredita-se que a região tenha sido o centro de uma enigmática sociedade pré-histórica conhecida como a cultura Sechin. Os especialistas pensam que o local pode ter sido usado para fins cerimoniais ou até mesmo para ritos de sacrifícios humanos. A arqueóloga Monica Suares, coordenadora do Projeto, declarou que, no entanto, será necessário “fazer uma análise mais aprofundada”.

Antes do achado, pouco se sabia sobre a antiga civilização, mas a descoberta evidenciou que eles foram os responsáveis por construírem alguns dos primeiros edifícios monumentais nas Américas. Muitos pesquisadores acreditam que eles possam ser a primeira civilização conhecida nos Andes.

Desenhos esculpidos na estrutura da pirâmide / Crédito: Projeto Arqueológico Sechin

 

A construção foi identificada quando os arqueólogos estavam escavando o local e localizaram uma estrutura há cerca de 5,5 metros abaixo o solo. Lá, foi encontrado uma escadaria feita de laje e pedras — semelhantes a uma pirâmide de degraus. Estima-se que pirâmide tinha em torno de 3 metros de altura e 4,5 metros de largura.

Outras descobertas

Além da construção, os arqueólogos também encontraram dois crânios humanos que, depois de um estudo preliminar, descobriram pertencer a um adulto e a uma criança pequena. Já ao lado da estrutura, eles acharam um esqueleto humano que parece ter sido desmembrado, o que faz com que as teorias sobre as práticas cerimoniais e sacrifícios humanos ganhem força.

Caption

 

Agora, os pesquisadores continuarão a explorar a base da pirâmide. Já os restos encontrados nas proximidades serão estudados de forma mais minuciosa. Os especialistas esperam que a construção possa fornecer mais informação sobre o complexo de Sechin e, mais importante, que possa ajudá-los a entenderem melhor os costumes das pessoas que moravam há 5.000 anos no local.