Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Anestesista

Estudante de medicina satiriza texto sobre estupro e gera polêmica nas redes

Mensagem escrita por Tracy Figg viralizou após repercussão de prisão de anestesista

Redação Publicado em 13/07/2022, às 10h56

Texto sobre estupro viralizou após prisão em flagrante de anestesista - Divulgação/ Redes Sociais
Texto sobre estupro viralizou após prisão em flagrante de anestesista - Divulgação/ Redes Sociais

Após a repercussão do caso do anestesista que foi preso em flagrante por ter estuprado uma mulher dopada durante o parto, no Rio de Janeiro, viralizou na internet um texto da fotógrafa Tracy Figg, que expõe os riscos que a mulher corre na sociedade, independente do ambiente em que ela vive. 

Entretanto, o estudante de medicina Lucas Müller Mendonça não gostou nenhum pouco da publicação e fez uma sátira ironizando o texto sobre estupro. O texto de Lucas, é claro, gerou revolta nas redes sociais. 

Na sátira escrita pelo estudante, que cursa medicina na Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, ele faz uma piada com o desempenho das mulheres no trânsito: “Nem toda mulher, mas sempre uma mulher”. Veja!

Sátira de estudante de medicina a texto sobre estupro/ Crédito: Divulgação/ Redes Sociais

Após publicar sua resposta na publicação original de Figg, diversos usuários repudiaram o texto de Mendonça: “Cê tá de sacanagem, né???”.

"Fiz um texto satírico justamente pra expor além de ridículo é bem transfóbico. Não existem pessoas com pênis que não são homens? E não existe estupro por parte de mulheres cis? Texto ridículo por texto ridículo, eu prefiro o meu. Tit for tat”, rebateu o estudante. 

Estudante rebate críticas em seu perfil/ Crédito: Divulgação/ Redes Sociais

Em seu perfil pessoal, Lucas continuou o debate e disse que escreveu sua sátira para expor a "generalização ridícula que foi feita no texto original", conforme aponta o G1. Entretanto, ele acabou tirando o texto do ar após diversos comentários o criticando. 

A resposta oficial 

Ao G1, o estudante de medicina defendeu novamente seu ponto de vista, criticando a generalização feita por Tracy Figg: "Ora, os estupros não são sempre cometidos por homens, ainda que o sejam na maioria das vezes. A palavra 'sempre' exclui exceções, e este certamente não é o caso. Diante da conclusão estapafúrdia do poema original, que imputa somente ao homem o crime de estupro, fiz um poema satírico e tão ridículo quanto a conclusão do primeiro".