Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Arqueologia

Estudo descobre papel impactante da pecuária na Mongólia antiga

Domesticação do gado teria provocado intensas mudanças sociais, entenda!

Ingredi Brunato, sob supervisão de Fabio Previdelli Publicado em 16/05/2022, às 11h21

Fotografia meramente ilustrativa de rebanho de ovelhas sendo criado na Mongólia atual - Divulgação/ Wikimedia Commons/ Arabsalam
Fotografia meramente ilustrativa de rebanho de ovelhas sendo criado na Mongólia atual - Divulgação/ Wikimedia Commons/ Arabsalam

Um grupo de pesquisadores do Instituto Max Planck, na Alemanha, traçou uma relação curiosa entre o consumo de laticínios e complexidade social em populações que habitavam a Mongólia na Idade do Bronze. O artigo responsável por descrever as descobertas foi publicado na revista científica Plos One na última quarta-feira, 11. 

Ele revela que, após o período histórico em que os grupos humanos das montanhas mongolianas de Altai passaram a consumir mais derivados de leite, podem ser vistas uma série de transformações sociais de relevância. Entre elas, estão o crescimento populacional, a criação de cemitérios comunitários e até mesmo a construção de monumentos, conforme repercutido pelo Phys.org. 

Mudanças pós-pecuária

Assim, os especialistas estabeleceram uma conexão entre a domesticação de rebanhos de gado, cabras e ovelhas, que permitiram o desenvolvimento dos laticínios e o aumento da complexidade nestas sociedades. 

Nossos resultados sugerem que a base de subsistência para o desenvolvimento de sociedades complexas começou no alvorecer da Idade do Bronze, com a adoção da pecuária ruminante", afirmaram os pesquisadores no estudo. 

Outro ponto curioso das descobertas feitas pelo grupo é que, após essas transformações imediatas, houve um longo período antes que aquelas populações humanas voltassem a sofrer mudanças demográficas ou sociais.