Notícias » Astronomia

Estudo especula que lua de Júpiter possui vulcões ativos em seu interior

Segundo os cientistas, 'Europa', o satélite em questão, seria frio por fora e quente por dentro, o que sustentaria essa teoria

Ingredi Brunato, sob supervisão de Pamela Malva Publicado em 31/05/2021, às 16h00

Imagem representando Europa, uma das luas de Júpiter
Imagem representando Europa, uma das luas de Júpiter - Divulgação/ NASA

Segundo repercutido pelo site Tecmundo nesta segunda-feira, 31, cientistas estão especulando que uma das 79 luas que orbitam Júpiter possui vulcões ativos sob sua superfície. O satélite em questão é Europa, cujo exterior é coberto de gelo.

De acordo com a Nasa, existem ainda amplas evidências de que sob a camada mais superficial do satélite existe um gigantesco oceano, de forma que o corpo celeste é frio por fora e aprensenta temperaturas bastante quentes por dentro. 

A pesquisa recente, publicada na revista científica Geophysical Research Letters após utilizar modelos computadorizados, sugere que esse interior da lua pode ter tido atividade vulcânica no passado — uma teoria que, além do recente estudo, também já foi explorada outras vezes ao longo dos anos. 

Ilustração representando como seriam as camadas de Europa, com a mais exterior sendo a crosta de gelo, a do meio sendo água líquida e, sob a água, o piso vulcânico / Crédito: Divulgação/ NASA 

 

Esses vulcões estariam localizados no fundo do oceano de Europa e, ainda por cima, poderiam estar ativos ainda hoje. Um dos motivos para essa especulação é que a forte atração gravitacional exercida por Júpiter faz com que as camadas mais profundas do satélite se flexionem, gerando energia que se manifesta na forma de calor. 

Esse ambiente oceânico de Europa também a tornaria uma forte candidata a possuir vida extraterrestre. É possível que tenhamos maiores atualizações sobre a lua jupiteriana após 2024, ano em que está previsto o lançamento de uma missão espacial cujo objetivo é explorar as condições registradas no corpo celeste.