Notícias » Israel

Estudo independente revela que vacina da Pfizer contra Covid-19 apresenta 94,4% de eficácia em Israel

A pesquisa demonstra dados animadores

Penélope Coelho Publicado em 25/02/2021, às 08h57

Fotografia meramente ilustrativa de várias vacinas contra o coronavírus
Fotografia meramente ilustrativa de várias vacinas contra o coronavírus - Divulgação/Pixabay

De acordo com informações publicadas nesta quinta-feira, 25, pela CNN, um estudo publicado no periódico científico New England Journal of Medicine, revelou dados animadores sobre a redução de casos sintomáticos de Covid-19, em Israel.

A pesquisa analisou, de forma independente, o imunizante da Pfizer/BioNTech levando em consideração os efeitos causados no ‘mundo real’. Anteriormente, a maioria das informações sobre as vacinas só tinham sido divulgadas e analisadas por ensaios clínicos de maneira controlada.

Agora, o estudo independente — que conta com varáveis imprevisíveis — analisou cerca de 1,2 milhão de pessoas e revelou que a vacina da Pfizer em Israel diminuiu os casos sintomáticos do novo coronavírus em 94%.

Os resultados se mostram animadores em todas as faixas de idade, analisando o período de uma semana após a segunda dose do imunizante ser aplicada.

Além disso, no mesmo prazo o produto da Pfizer também reduziu em 92% a possibilidade de que um paciente desenvolva um caso grave da enfermidade, as hospitalizações em decorrência do vírus também caíram para 87% em Israel. Sabe-se que atualmente, o país do Oriente Médio já vacinou quase 50% de sua população.

“Ficamos surpresos porque esperávamos que no cenário do mundo real, onde a cadeia de frio não é mantida perfeitamente e a população é mais velha e mais doente, você não obteria resultados tão bons quanto nos ensaios clínicos controlados [...] Mas, nós fizemos e a vacina funcionou bem no mundo real.”, afirmou o autor do estudo, Ran Balicer, em entrevista à agência de notícias Reuters.

Confira o estudo completo aqui.