Notícias » Pré-História

Estudo revela novos detalhes sobre a cultura Clovis

A civilização, que é uma das mais misteriosas da História, deixou enigmas para serem desvendados

Alana Sousa Publicado em 26/10/2020, às 14h30

Ferramentas do povo Clovis
Ferramentas do povo Clovis - Divulgação/Texas A&M University

Um estudo recente, publicado na Science Advances, realizado por especialistas americanos traz novos detalhes sobre a instigante cultura Clovis, que viveu há 13 mil anos. A civilização da Pré-História ainda é uma das que menos se tem conhecimento, devido às poucas evidências encontradas ao longo dos anos.

Liderado pelo professor de antropologia e diretor do Centro para o Estudo dos Primeiros Americanos, Michael Waters, em conjunto com David Carlson, antropólogo da Texas A&M, e de Thomas Stafford, da Stafford Research no Colorado, a pesquisa usou radiocarbono para datar vestígios desenterrados de dez lugares diferentes habitados pelo povo Clovis.

“É intrigante notar que o povo Clovis apareceu pela primeira vez 300 anos antes do desaparecimento da última megafauna que uma vez vagou pela América do Norte durante um período de grandes mudanças climáticas e ambientais”, conta Waters no artigo. “O desaparecimento de Clovis do registro arqueológico de 12.750 anos atrás coincide com a extinção do mamute e do mastodonte, o último da megafauna. Talvez o armamento Clovis tenha sido desenvolvido para caçar o último desses grandes animais”.

Os especialistas concluíram que ferramentas e armas produzidas por essa cultura foram utilizadas apenas por 300 anos em toda a história. Entretanto, os estudiosos não sabem a razão do desaparecimento precoce de tais artefatos. Mas datar provas físicas desses povos ajuda a compreender como eles funcionaram como sociedade.

“Ter uma idade exata para Clovis mostra que as pessoas que usavam diferentes kits de ferramentas estavam bem instaladas em várias áreas da América do Norte e do Sul há 13.000 anos e desenvolveram sua própria adaptação a esses vários ambientes”, explica Waters.