Notícias » Arqueologia

Estudo sugere nova data para encontro entre navegadores polinésios e nativos americanos

Inicialmente, acreditava-se que tais povos tiveram um primeiro contato na Ilha de Páscoa. Agora, cientistas afirmam que a reunião inusitada aconteceu há cerca de 800 anos

Pamela Malva Publicado em 08/07/2020, às 15h00

Imagem meramente ilustrativa da Ilha de Páscoa
Imagem meramente ilustrativa da Ilha de Páscoa - Getty Images

Há mais de 800 anos, povos polinésios usavam todo o seu conhecimento de navegações para encontrar e povoar diversas ilhas espalhadas entre a Oceania e as Américas. Hoje, pesquisadores revelaram um capítulo desconhecido da história dos exploradores.

Publicado na revista Nature, o novo estudo analisou o material genético de indivíduos da costa do Oceano Pacífico para chegar à algumas conclusões. A mais significativa delas indica que polinésios e nativos americanos tiveram seu primeiro encontro em meados dos anos 1200, muito antes do que era imaginado.

Nesse sentido, a nova data posiciona a reunião inusitada antes da chegada dos europeus nas Américas. Assim, o contato inicial teria sido feito antes da Ilha de Páscoa, assentamento sugerido como o local do encontro.

Para os cientistas, tais descobertas podem indicar que os sul-americanos provenientes do litoral dos atuais Equador e Colômbia já se aventuraram na Polinésia Oriental. Segundo Alexander Ioannidis, co-autor do estudo, resta descobrir o exato local do primeiro encontro: “não sabemos se foi em uma ilha polinésia ou na costa das Américas”.