Notícias » Crimes

Estuprador de "SoCal" é condenado a 897 anos de prisão nos Estados Unidos

Roy Welles foi responsável por violar mulheres durante anos — e iniciou uma investigação que durou 12 anos

Wallacy Ferrari Publicado em 19/12/2020, às 13h01

Identificação do estuprador de SoCal
Identificação do estuprador de SoCal - Divulgação

Conhecido como o “violador NoCal”, Roy Charles Waller, responsável pelo estupro de nove mulheres durante 15 anos, foi condenado a 897 anos de prisão na última sexta-feira, 18, pela soma de 46 acusações, como informa a emissora de TV americana CNN.

O apelido se dá pelo fato de que Roy violentou mulheres em seis condados no norte da Califórnia, ganhando o apelido “NoCal”.

O júri da cidade avaliou a prática crimes de sequestro, cópula oral, sodomia, violação forçada e penetração externa entre os anos de 1991 e 2006, quando Roy invadia casas, prendia às vítimas e estuprava durante horas, de maneira repetida, de acordo com a Procuradoria do Condado de Sacramento.

Hoje, com 60 anos de idade, sua autoria nos crimes permaneceu desconhecida por 12 anos, quando, em 2006, a polícia localizou um DNA comum em seis casos de ação semelhante — mas não tinha o DNA de Waller na base de dados de criminosos.

A relação foi descoberta em 2018, quando uma das provas biológicas possibilitou o verificar a impressão digital do criminoso.

"As vítimas esperaram décadas por justiça e foi apenas através de técnicas genéticas que a identificação e detenção de Waller foram possíveis. A Procuradoria Distrital de Sacramento gostaria de agradecer aos detetives das agências de cada jurisdição nestes casos, pois nunca desistiram de perseguir o infrator", comunicou o gabinete do procurador distrital.