Notícias » Índia

Estupro coletivo de jovem de 19 anos gera nova revolta na Índia

A mulher foi estuprada por um grupo de agressores e não resistiu aos ferimentos causados

Caio Tortamano Publicado em 29/09/2020, às 16h41

Protesto contra estupros na Índia
Protesto contra estupros na Índia - Wikimedia Commons

Um ataque sexual gerou inúmeras revoltas através da Índia pedindo leis mais rigorosas quanto aos diversos casos de estupros coletivos que ocorrem no país. Dessa vez, uma moça de 19 anos morreu após ter sido violentada sexualmente por, pelo menos, outros quatro homens de castas mais altas.

Quatro agressores, que conduziram violentamente a vítima para um campo onde foi estuprada, foram presos pela polícia de Uttar Pradesh. O irmão da vítima contou à BBC indiana que a irmã foi abandonada depois do estupro, e que, por sorte foi encontrada.

Porém, a ajude veio tarde: a mulher foi levada até um hospital em estado grave e passou duas semanas tentando se recuperar, o que não aconteceu.

A falecida vítima pertencia ao grupo Dalit, casta social de trabalhadores braçais, vistos como 'impuros'. De acordo com os seus familiares, um dos estupradores era conhecido na área por atacar justamente essas pessoas.

A Índia é conhecida, entre outras coisas, por ter uma segregação em castas muito marcante ainda nos dias atuais. Os Dalit, por exemplo, são classificados na parte mais baixa da hierarquia social, e precisam conviver diariamente com violências e abusos de castas tidas como superiores.