Notícias » Estados Unidos

EUA: Negro confundido com suspeito branco processa polícia

Shane Lee Brown passou seis dias preso em janeiro de 2020; o verdadeiro procurado tinha o dobro de sua idade

Isabela Barreiros Publicado em 25/01/2022, às 12h00

Shane Lee Brown e o suspeito com o qual ele foi confundido, Shane Neal Brown
Shane Lee Brown e o suspeito com o qual ele foi confundido, Shane Neal Brown - Divulgação/Rede CBS

Um jovem negro foi confundido pela polícia de Las Vegas com um suspeito branco que tem o dobro de sua idade em janeiro de 2020, durante uma blitz em que não apresentou sua carteira de motorista. Ele passou seis dias preso.

Agora, Shane Lee Brown, de 25 anos, decidiu abrir um processo contra os departamentos de polícia das cidades de Las Vegas e Henderson por danos, pedindo uma indenização de US$ 500 mil, mais de R$ 2,7 milhões, segundo a cotação atual.

O mandado de prisão era para outro homem com o mesmo nome, Shane Neal Brown. O americano branco de meia-idade é dez centímetros mais alto, possui barba, cabelos castanhos e olhos azuis, em uma descrição completamente diferente.

Segundo a porta-voz da cidade de Henderson, em Nevada, Kathleen Richards, o jovem foi preso dentro da legalidade por dirigir com a carteira suspensa. Ela, no entanto, não falou sobre a acusação de erro de identificação apresentada pelo processo.

"O senhor Brown admitiu aos policiais que o prenderam que sabia que sua carteira de motorista estava suspensa e que tinha mandados de prisão por multas de trânsito em Henderson", afirmou ela, à rede NBC News.

"O autor deste processo não apresentou todos os fatos e circunstâncias por trás de sua prisão legal e adequada por parte da polícia de Henderson, que serão aprofundados na resposta do procurador da cidade ao tribunal", acrescentou.

Na ação, Shane Lee Brown acusa os departamentos policiais de não utilizarem a "diligência devida" na comparação entre sua foto com a de arquivo do suspeito, que já havia sido preso em 1994, antes mesmo do detido nascer, como reportou a BBC News.

"Durante sua detenção ilegal, Shane Lee Brown explicou repetidamente a vários policiais e supervisores desconhecidos de Henderson que ele não era o 'Shane Brown' branco de 49 anos que era alvo do mandado criminal", afirma a ação judicial.

Ele não foi acusado de nenhum crime e foi solto quase uma semana depois de ser detido, ao que a sua defesa fez um juiz comparar as duas fotos. Shane Lee Brown aceitou um acordo judicial no fim de janeiro.