Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Estados Unidos

EUA: Pfizer pede liberação para 2ª dose em menores de 5 anos

Enquanto isso, farmacêutica continua estudando a eficácia de uma terceira aplicação na faixa etária

Fabio Previdelli Publicado em 02/02/2022, às 16h16

Imagem ilustrativa - Pixabay
Imagem ilustrativa - Pixabay

Na última terça-feira, 1, a Pfizer, junto da BioNTech, pediu autorização à Agência de Alimentos e Drogas (FDA) para aplicar a segunda dose de seu imunizante contra a Covid-19 em crianças menores de 5 anos. 

Neste momento, a farmacêutica realiza testes para saber se a aplicação de uma terceira dose é eficaz nessa faixa etária. Entretanto, vale ressaltar, a aplicação de uma segunda dose ainda não produziu uma resposta imunológica esperada entre crianças de 2 a 4 anos em testes clínicos, conforme aponta a Folha. 

Mesmo assim, agências reguladoras federais pressionaram a Pfizer para enviar o pedido. Até o momento, apenas crianças entre 6 meses e dois anos de idade tiveram uma resposta imune mais satisfatória, comparável a de adolescentes e jovens adultos. 

Mesmo assim, a vacinação para a faixa etária é essencial, visto que o país possui uma população de 19 milhões de crianças menores de 5 anos. Os Estados Unidos são uma das nações que vem sofrendo com a disseminação da variante ômicron

Apesar dos resultados clínicos abaixo do esperado, que foram divulgados em dezembro passado, os testes para uma terceira dose baixa nessa faixa etária já começaram.

Entretanto, ao invés de esperar uma conclusão que só deverá acontecer no fim de março, os reguladores federais incentivaram a Pfizer a pedir autorização desde já para um regime de duas doses. A medida é esperada como uma forma de obter uma dianteira para a imunização. 

Importante lembrar que a faixa etária vem recebendo apenas um décimo da dose que é aplicada em adultos. Segundo autoridades do governo, a aplicação de duas doses já se mostraram seguras em crianças.