Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Eva Perón

Eva Perón: Série retratará o sequestro do cadáver da primeira-dama argentina

Série que retratará vida de Eva Perón relembra a saga da mulher que entrou para a história da Argentina

Luisa Alves, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 13/07/2022, às 18h06

"Santa Evita", nova série da plataforma Star+ - Divulgação/Star+
"Santa Evita", nova série da plataforma Star+ - Divulgação/Star+

"Santa Evita", série sobre a vida de Eva Perón, primeira-dama amada e respeitada na Argentina, já tem data de estreia e trailer. A história repleta de acontecimentos, vitórias e dramas homenageia figura mítica no país. 

Eva Perón, é conhecida por, após sua prisão, ter liderado comícios com apenas 26 anos, que obrigaram militares a libertarem seu esposo, Juan Domingo Perón — deposto por um golpe em 1945  — que depois de solto, assumiu a presidência.

Intitulada 'Santa Evita', a superprodução conta com 40 locações em Buenos Aires, 150 peças recriadas para os figurinos, 120 atores no elenco e 1.300 figurantes. A atriz uruguaia Natalia Oreiro é quem dará vida a Evita. E Darío Grandinetti, argentino, interpretará Perón.

Baseada na biografia de Tomás Eloy Martinez, a série dirigida por Rodrigo Gárcia e Alejandro Maci e tem data de estreia prevista para 26 de julho. 

Eva Perón já foi interpretada por muitas outras mulheres, como Madonna, no filme de 1996, dirigido por Alan Parker, inglês, o que significou um sacrilégio para os argentinos que ainda guardavam lembranças de sua derrota na Guerra das Malvinas que ocorreu 14 anos antes, como aponta a Istoé. 

O sequestro

Após sua morte em 1952, por câncer, o corpo de Eva Perón, deveria ser embalsamado e exposto ao povo em uma redoma de vidro, como ordenou Perón, mas depois de ter sido deposto três anos depois, o cadáver foi sequestrado pelo exército.

O corpo, depois de sequestrado, vagou por Buenos Aires e reapareceu 16 anos depois na Europa. O caso é levantado pela série como uma metáfora ao resgate da democracia pelo país. Em 1976, apenas 7 anos antes dos militares deixarem o poder, Evita foi enterrada no cemitério da Recoleta.