Notícias » Crimes

“Evidências concretas”: Madeleine McCann está morta, diz carta de procuradores alemães aos pais

Entretanto, Kate e Gerry não receberam mais detalhes sobre o crime e não se pronunciarão a respeito da correspondência

Fabio Previdelli Publicado em 16/06/2020, às 11h06

Foto famosa de McCann
Foto famosa de McCann - Wikimedia Commons

O promotor alemão Hans Christian Wolters escreveu uma carta aos pais de Madeleine McCann, Kate e Gerry, informando que possui “evidências concretas” de que a filha do casal está morta. A informação foi divulgada por diversos canais de comunicação britânicos, como a BBC, o The Sun e o Daily Mail.

"Escrevemos para os McCanns, para informá-los de que Madeleine está morta e explicando que ainda não podemos revelar as evidências”, declarou Wolters. "Temos evidências concretas de que nosso suspeito matou Madeleine. A polícia britânica foi informada, mas não tem as evidências que temos. Os resultados de nossa investigação foram compartilhados, mas não passamos todos os detalhes para a Scotland Yard”.

Essa cautela quanto a revelação de todas as evidências seria uma precaução dos procuradores que entendem que essa divulgação pode atrapalhar o andamento do caso, quando ele chegar a um tribunal, o que poderia favorece o suspeito Christian Brückner. As informações foram solicitadas pelo advogado português Rogerio Alves, que trabalha para os McCann.

"Eu entendo o que eles estão pedindo, e tenho simpatia com os pais, mas revelar mais detalhes pode prejudicar a investigação. Sei que seria um alívio para eles saber como ela morreu, mas pode impactar no caso. Este é um caso de assassinato, não de pessoa desaparecida. Fomos bem claros que investigamos um homicídio e que temos provas”, concluiu Hans.

A respeito da carta, uma porta-voz da família, Clarence Mitchell, disse que Kate e Gerry não responderão nada a respeito da correspondência privada que foi trocada com a polícia.