Notícias » Entretenimento

Ex-agente de Michael Jackson descreve cantor: plagiador e maquiavélico

Quincy Jones voltou a falar sobre o astro, relembrando seus problemas com medicamentos e intervenções cirúrgicas

André Nogueira Publicado em 15/04/2020, às 11h24

Michael Jackson
Michael Jackson - Wikimedia Commons

Depois de 11 anos da morte do Rei do Pop, polêmicas envolvendo a carreira de Michael Jackson ainda são reveladas, e vão além das acusações de pedofilia. Em nova declaração do produtor Quincy Jones, o cantor teria realizado plágios em larga escala, além de ter sido difícil de lidar.

“Michael muitas coisas, muitas músicas. As notas musicais definitivamente não mentem, ele era realmente maquiavélico”, afirmou Jones ao Observatório do Cinema. Segundo ele, Billie Jean possui claros traços de cópia de State of Independence, de Donna Summer. O agente ainda lembrou que a convivência com o músico era bastante difícil, por sua personalidade.

Quincy Jones / Crédito: Wikimedia Commons

 

Jones ainda levantou questões relativas às cirurgias estéticas de Michael. Segundo ele, os procedimentos foram realizados principalmente por sua autoestima fragilizada pelos traumas deixados pelo pai abusivo, Joe. O homem, responsável pela formação do Jackson 5, batia nos filhos e os forçava a atividades exaustivas pelo sucesso.

“O zoava por causa das plásticas. Ele sempre tentava justificar dizendo que era por conta de uma doença. No fim, o problema de Michael era o remédio Propofol, que afeta todo mundo, não importa se você é famoso”. Jackson morreu aos 50 anos, numa overdose de propofol e benzodiazepina, remédios anestésicos pelos quais ele se tornou adicto.