Notícias » Estados Unidos

Ex-aluno que fez ameaça falsa de bomba se declara culpado por conspiração neonazista

O jovem de 19 anos, John William Kirby Kelley, fez ligações dizendo que havia um homem armado no campus da Old Dominion University, em Virgínia

Vanessa Centamori Publicado em 22/07/2020, às 10h47

John William Kirby Kelley ao lado do campus da Old Dominion University
John William Kirby Kelley ao lado do campus da Old Dominion University - Divulgação/Alexandria Sheriff Department/Wikimedia Commons/Montagem

Um ex-aluno da Old Dominion University, em Virgínia, Estados Unidos, se declarou culpado de fazer parte de um grupo neonazista. Em novembro de 2018, o jovem de 19 anos, chamado John William Kirby Kelley, causou caos na universidade com uma ameaça de bomba falsa. 

Segundo documentos do tribunal, na ocasião, a Old Dominion University recebeu uma ligação dizendo que alguém armado com um fuzil AR-15 havia escondido bombas no campus. Horas depois, uma nova chamada foi feita, mas desta vez, a voz disse que discou acidentalmente. 

A investigação revelou que quem realizou as ligações foi Kelley. Contas de e-mail e números de telefone levaram os oficiais até o ex-universitário. Durante seu depoimento, o jovem disse que fez aquilo para poder cabular aula.

Também afirmou que se envolveu com o grupo neonazista Atomwaffen Division para atacar a Igreja Batista Alfred Street (ligada à uma comunidade negra). Os outros alvos seriam o secretário de Segurança Interna, Kirstjen Nielsen, e a agência de notícias ProPublica, que publicou artigos sobre o líder da organização criminosa. 

O líder se chama John C. Denton, de 26 anos. Ele também assumiu seu papel no esquema na semana passada. Segundo os depoimentos, o grupo se comunicava por meio de um fórum online. Além disso, os neonazistas criticaram Kelley por ter como alvo a universidade, uma instituição que poderia ser facilmente ligada ao ex-aluno.