Notícias » Ufologia

Ex-assistente de Einstein diz que físico presenciou autópsia de suposto ET

Alemão teria visto ser de outro planeta quando visitou a cidade de Roswell (EUA), que foi palco de incidente com OVNI em 1947

Fabio Previdelli Publicado em 06/10/2021, às 15h37

O físico teórico Albert Einstein
O físico teórico Albert Einstein - Biblioteca do Congresso dos Estados Unidos via Wikimidia Commons

Em 8 de julho de 1947, a Base Aérea do Exército em Roswell, Novo México, nos Estados Unidos, soltou uma nota através de sua assessoria de imprensa afirmando que estavam com a posse de um disco voador — que havia caído em um rancho na região. 

Pouco depois, a notícia foi desmentida pelo quartel superior, a base de Forth Worth, Texas, que informou que o suposto OVNI era apenas um balão de pesquisas climáticas. Apesar disso, o caso, até hoje, gera inúmeros questionamentos no país e é responsável por diversas teorias da conspiração.  

Foto divulgada com o desmentido / Crédito: Coleção de Fotografias Fort Worth Star-Telegram, Coleções Especiais, Biblioteca da Universidade do Texas em Arlington

 

Mas, recentemente, esse enigmático episódio ganhou mais um novo capítulo, afinal, o periódico britânico The Sun publicou uma entrevista da Dra. Shirley Wright, que foi assistente de Albert Einstein, revelando que o físico teórico foi chamado para ir até o local onde a suposta nave caiu. 

Wright conversou com a caçadora de OVNIs Sheila Franklin, pouco antes de falecer, em 2015, aos 85 anos. Entretanto, o conteúdo da entrevista foi revelado só agora. A ex-assistente de Einstein conta que o alemão chegou a participar, inclusive, da autópsia de um alienígena.  

"Era em forma de disco, uma espécie de côncavo", explica sobre a aparência do veículo, do qual ela disse que parecia estar danificado de um lado. "O corpo da nave era o que eu chamaria hoje de um material bastante reflexivo, mas quando você se aproxima dele, é bastante opaco. Eles estavam muito curiosos sobre quais eram os materiais". 

Wright recorda que o acesso a espaçonave não era fácil, já que inúmeros guardas, especialistas e fotógrafos estavam por lá. Ela revela que, em um primeiro momento, Einstein teria estudado o “sistema de propulsão” do veículo. Ele não ficou nem um pouco perturbado ao ver as evidências reais". 

"Não anotei seus comentários iniciais, mas ele disse algo no sentido de que não ficou surpreso que eles tivessem vindo à Terra. Deu-lhe esperança de que pudéssemos aprender mais sobre o universo”, completa. 

A Dra. Shirley Wright ainda comentou que, durante a expedição, os dois se depararam com cinco corpos, que supostamente seriam extraterrestres. “Alguns dos especialistas puderam olhar mais atentamente, incluindo o meu chefe". 

Exposição da 'Autópsia Alienígena' no Museu UFO - Roswell, no Novo México, Estados Unidos / Crédito: TravelingOtter via Wikimedia Commons

 

"Eles tinham cerca de um metro e meio de altura, sem cabelo, com cabeças grandes e enormes olhos escuros, e sua pele era cinza com um leve tom esverdeado”, descreve. O The Sun explica que, após a visita, Albert Einstein redigiu um relatório sobre o que viu e que Wright foi obrigada a não comentar nada sobre o caso.