Notícias » Estados Unidos

Ex-capitão dos EUA afirma ter sido obrigado a assinar documento de sigilo sobre OVNIs

Bob Salas aponta intervenção alienígena em tecnologia nuclear e diz ter tido contato a olho nu em 1967

Wallacy Ferrari, sob supervisão de Fabio Previdelli Publicado em 18/10/2021, às 12h35

Bob Salas em montagem com avistamento de OVNI
Bob Salas em montagem com avistamento de OVNI - Divulgação / Amazon Prime / Pentágono

O ex-capitão da Força Aérea dos Estados Unidos, Bob Salas, afirmou que existe uma comunidade de inteligência com filiais em todo o planeta acobertando o envolvimento humano com extraterrestres, acrescentando que viu um OVNI durante seu serviço na base militar de Malmstrom, em 1967.

As revelações, divulgadas em entrevista com o jornal britânico The Sun, enaltecem o fato de que governantes não estariam dispostos a comentar ou investigar publicamente os possíveis contatos alienígenas pois, justamente com eles, tiveram acesso a tecnologias valiosas, inclusive sobre armas nucleares.

O motivo para acreditar, de acordo com ele, parte da ocasião em 1967, afirmando que viu dez mísseis nucleares sendo desativados após a suposta nave pairar sobre eles. Após visualizar, a olho nu, a tal aproximação, ele teria sido obrigado a assinar um documento exigindo confidencialidade do evento, proibindo qualquer comentário público.

Houve um encobrimento imediato e contínuo desses incidentes. Esse objeto, seja lá o que fosse, teria que enviar um sinal para cada míssil separadamente e desativar o sistema de orientação", disse Salas, enaltecendo que tal medida era impossível.

O ex-capitão ainda concluiu, acrescentando, que a desativação pode não ter sido uma demonstração de força, mas simplesmente uma tentativa de transmissão de sinal, mostrando que há vida e comunicação.

Na próxima semana, Bob falará em entrevista coletiva, junto a outros ex-militares, sobre a questão dos OVNIs, prometendo mostrar evidências sobre os relatos.