Notícias » Estados Unidos

Ex-condenado por morte de Malcolm X pede indenização

Inocentado 55 anos depois, Muhammad A. Aziz chama atenção pela quantia exigida

Wallacy Ferrari, sob supervisão de Penélope Coelho Publicado em 15/12/2021, às 08h13

Malcolm X durante participação no programa de TV "City Desk" em 1963
Malcolm X durante participação no programa de TV "City Desk" em 1963 - Divulgação / YouTube / reelblack

Um dos homens que teve sua inocência reconhecida após décadas na prisão devido a acusação de assassinato de Malcolm X, histórico líder negro norte-americano, decidiu processar o estado de Nova York pelo erro judicial, formalizando o processo na última terça-feira, 14, e exigindo 20 milhões de dólares de indenização.

Muhammad A. Aziz, Khalil Islam e um terceiro indivíduo, Mujahid Abdul Halim, foram condenados em 1966 pelo crime. O último, no entanto, saiu da prisão em 2010 e confessou o crime sozinho, inocentando os outros dois homens.

A absolvição e reconhecimento da inocência deles, no entanto, só foi formalizada pelo Estado em novembro de 2021, com Aziz sendo liberado. Mas, Khalil nunca viu a decisão em vida, visto que morreu na prisão, em 2009.

De acordo com informações publicadas pelo portal de notícias UOL, agora, o sobrevivente ainda disponibiliza seus defensores legais para formalizar um processo em nome da família do outro acusado.

Hoje com 83 anos, ele emitiu um comunicado anunciando o processo e justificando o motivo da indenização:

"Os responsáveis que me privaram da minha liberdade e que privaram a minha família de um marido, um pai e um avô deveriam prestar contas".