Notícias » Rússia

Ex-militar dos Estados Unidos é preso por espionagem na Rússia

Inciado no final de 2018, o julgamento de Paul Whelan pode piorar a relação já complexa entre os dois países envolvidos

Pamela Malva Publicado em 15/06/2020, às 11h00 - Atualizado às 11h25

Foto do norte-americano Paul Whelan, de 50 anos
Foto do norte-americano Paul Whelan, de 50 anos - Divulgação

Aos 50 anos, o norte-americano Paul Whelan foi condenado pelo sistema judicial da Rússia, ao ser acusado de espionagem. Por determinação do juiz, ele deve cumprir 16 anos de pena em um “campo com regime fechado”.

Ex-marine dos Estado Unidos, Paul foi detido pela primeira vez em dezembro de 2018. Segundo relatórios do Serviço de Segurança da Rússia (FSB), ele foi pego em pleno “ato de espionagem”.

O julgamento do norte-americano, que esteve presente no tribunal, ocorreu nesta segunda-feira, 15. Na ocasião, Paul alegou sua inocência mais uma vez e dirigiu sua palavra ao presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, pedindo uma intervenção.

A condenação do ex-marine dos EUA pode afetar ainda mais a relação já complexa entre os dois países envolvidos no escândalo. Por enquanto, todavia, Paul deve permanecer em regime fechado.