Notícias » Cuba

Ex-namorada cubana de Maradona revela abusos: 'Me estuprou enquanto a minha mãe chorava atrás da porta'

Mavys Álvarez teve um relacionamento com o ex-atleta aos 16 anos e atribuiu sua influência para o vício em drogas durante a juventude

Wallacy Ferrari, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 22/11/2021, às 09h53

Maradona junto da então namorada e de Fidel Castro
Maradona junto da então namorada e de Fidel Castro - Divulgação / Vídeo / América Tevé

Mavys Álvarez, ex-namorada do atleta argentino Diego Maradona, contou em entrevista ao portal Infobae alguns dos principais momentos que viveu ao lado do falecido astro do futebol.

Iniciando o namoro em 2000, aos 16 anos de idade, a cubana aponta que o relacionamento foi responsável por levá-la ao uso de drogas e revelou um episódio de abuso sexual.

Na ocasião, a mãe da jovem havia chegado à residência onde o argentino morava e realizava sua tentativa de desintoxicação de drogas em Havana, pedindo para entrar no quarto do ex-jogador. De acordo com Mavys, ela não apenas não foi atendida, como teria sido impedida de receber a mãe e forçada a fazer sexo enquanto aguardava a desistência.

"Maradona tapou-me a boca para eu não gritar, para eu não dizer nada enquanto me estuprava. A minha mãe veio me ver naquele dia na casa onde estávamos em Havana e Diego não queria abrir a porta do quarto. A minha mãe bateu à porta e ele não abriu. Ele me estuprou. Foi o que aconteceu", afirmou.

A cubana acrescentou que, enquanto sofria o abuso, ouvia Maradona sussurrando "cala-te, cala-te, p*rra" para evitar qualquer tipo de barulho sinalizando que estava lá. Na mesma entrevista, afirmou que conheceu o astro através de um olheiro, que o levou para encontrá-lo e, longe do padrão de vida do país, foi oferecida a uma vida de luxo. O ex-jogador faleceu em novembro de 2020.