Notícias » Crimes

Ex-presidente de câmara inglesa é condenado por abuso infantil

Acusado de 20 diferentes crimes, Peter Tomlinson, de 63 anos, gastou valores milionários em sessões ao vivo de pornografia

Pamela Malva Publicado em 08/03/2021, às 15h30 - Atualizado às 15h37

Imagem meramente ilustrativa de urso de pelúcia
Imagem meramente ilustrativa de urso de pelúcia - Divulgação/Pixabay

Durante anos, Peter Tomlinson, o ex-presidente da Câmara de Comércio da Ilha de Wight, na Inglaterra, gastou cerca de 10 mil libras para assistir a sessões ao vivo de abusos cometidos nas Filipinas. Na sexta-feira, 06, ele foi condenado a 18 anos de prisão.

De acordo com o Crown Prosecution Service (CPS), o empresário de 63 anos entrava em contato com diversas mulheres pela internet e pagava pelos vídeos ao vivo. Muitas das transmissões realizadas envolviam crianças com menos de 13 anos, segundo a BBC.

Sentenciado pelo Tribunal da Coroa da Ilha de Wight, o homem confessou ser culpado das 20 acusações pelas quais foi indiciado. Para Anthony Johns, o promotor sênior do CPS, no entanto, Tomlinson "não tinha escolha a não ser se declarar culpado".

Mugshot de Peter Tomlinson / Crédito: Divulgação/NCA

 

Segundo o especialista criminal, a polícia tinha como evidência "milhares de mensagens de texto, histórico de bate-papo, registros financeiros e imagens indecentes". Ainda mais, descobriu-se que, entre maio de 2015 e abril de 2017, Tomlinson desembolsou mais de £ 5.500 através de 127 transações enviadas para diversas pessoas nas Filipinas.

Após a condenação, Johns comemorou: "Não apenas um terrível criminoso sexual infantil está na prisão, mas, como resultado desta acusação, as crianças nas Filipinas foram protegidas de novos abusos". Agora, Tomlinson deve cumprir os 18 anos de cárcere.