Notícias » Estados Unidos

Explosão 670 mil vezes mais potente do que a bomba de Hiroshima é simulada

Os cálculos mensuraram o desastre que teria ocorrido se fosse lançada uma bomba de 10 mil megatoneladas

Vanessa Centamori Publicado em 09/05/2020, às 09h00

Imagem ilustrativa de bomba atômica
Imagem ilustrativa de bomba atômica - Divulgação

Para o portal We Are The Mighty, dos Estados Unidos, um pesquisador elaborou uma teoria para explicar o que aconteceria se fosse ativada uma bomba termonuclear de 10 mil megatoneladas, similar a uma arma criada para ser 670 mil vezes mais potente do que a bomba lançada sobre Hiroshima, em 1945. 

Os experimentos foram liderados pelo professor de história nuclear, Alex Wellerstein, que calculou a destruição provocada por uma bomba elaborada pelo cientista Edward Teller, físico judeu que fugiu da Europa para os EUA, durante a Segunda Guerra Mundial

Teller participou dos testes nucleares feitos no atol de Bikini, no Oceano Pacífico, e na época queria criar algo ainda mais destruidor com capacidade de 10 mil megatoneladas- marca que superava as primeiras armas atômicas. 

Agora, os testes recentes do We Are The Mighty conseguiram simular com sucesso o que teria ocorrido se o cientista realmente tivesse acionado a bomba poderosa. Segundo Wellerstein, os cálculos mostraram que a arma de 10 mil megatoneladas poderia destruir toda a Nova Inglaterra. 

"Ou a maior parte da Califórnia. Ou todo o Reino Unido e Irlanda, toda a França ou Alemanha, ou ambas as Coreias", apontou o pesquisador, abrindo um parênteses, pois as contas só explicaram a imediata onda de sobrepressão e a bola de fogo que seria lançada pela bomba.

Simulação da ampliude de uma explosão de 100 megatoneladas, se uma bomba fosse lançada em Moscou, na Rússia / Crédito: Divulgação/ Nukemap 

 

Outras localidades também poderiam ser atingidas com a poderosa arma termonuclear. Isso pois uma chuva nuclear mortífera chegaria a níveis letais de radiação em muitos países, podendo afetar até mesmo o mundo todo.

Para se ter uma ideia, uma ferramenta comum usada para mensurar ataques nucleares se chama Nukemap. Só que ela só é capaz de medir explosões de apenas 100 megatoneladas - isso é 100 vezes menor do que a bomba de Teller. Mesmo assim, se uma bomba "menor" desse tipo fosse lançada a milhares de quilômetros, isso já seria capaz de devastar Moscou com uma chuva radioativa.

Não é difícil entender porque Teller foi tão contrariado por seus colegas, que não aceitaram realizar a explosão de 10 mil megatoneladas. Como resultado, milhares de civis teriam morrido.