Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Curiosidades

Fabricante vitoriano de queijos é multado por cheiro fedido incomodar vizinhos

Odor “ofensivo” foi comparado a “leite azedo” na multa ao estabelecimento, localizado na Austrália

Redação Publicado em 24/05/2022, às 10h26

Imagem ilustrativa - Pixabay/crafthouse
Imagem ilustrativa - Pixabay/crafthouse

Um fabricante vitoriano de queijos situado na cidade de Yering, em Victoria, na Austrália, recebeu uma multa de valor elevado após ser notificado pelo cheiro dos produtos da empresa, que estavam incomodando uma comunidade vizinha.

A Yarra Valley Dairy foi multada em mais de US$ 9 mil, o equivalente a R$ 43 mil na cotação atual, ao ter o odor dos queijos comparado ao de “leite azedo com características terrenas” quando enfrentava o vento da região.

De acordo com o jornal britânico The Guardian, a empresa havia recebido um aviso de correção de projetos da Environment Protection Authority (EPA) para que fizesse melhorias necessárias na fábrica e evitasse o escape do cheiro das instalações.

Segundo relatou o gerente regional metropolitano da EPA, Jeremy Settle, o cheiro que exalava do local era “irracional” e forte o suficiente para causar grande “desconforto” nos vizinhos da produtora de queijos.

Aviso para melhorias

“Após uma contestação do VCAT [Tribunal Civil e Administrativo de Victoria] ao nosso aviso original emitido em maio de 2021, emitimos um aviso alterado em outubro, mas quando os oficiais da EPA chegaram em dezembro para verificar a conformidade, o odor na St Huberts Road era forte o suficiente causar desconforto ao enfrentar o vento”, explicou Settle.

De acordo com o gerente do órgão, a Yarra Valley Dairy “cumpriu alguns dos requisitos da EPA, mas não todos, e o odor ainda estava lá”. Por isso, a situação foi investigada e percebeu-se que a empresa não havia feito os ajustes necessários e requisitados.

Como reportou a publicação, era necessário que fossem feitas obras de melhorias no tratamento de águas residuais nas instalações, o que evitaria que o cheiro chegasse nas regiões vizinhas e recebesse a multa de US$ 9.087 por violar uma seção da Lei de Proteção Ambiental.