Notícias » Tecnologia

Facebook cria distanciamento no metaverso após caso de assédio

Dentro de ‘Horizon Worlds’, uma pessoa que testava o jogo denunciou uma situação de assédio sexual

Redação Publicado em 08/02/2022, às 16h18

'Horizon Worlds', jogo desenvolvido pela empresa do Facebook
'Horizon Worlds', jogo desenvolvido pela empresa do Facebook - Divulgação / Meta Platforms

Criado pela empresa Meta Platforms, vindo da empresa do Facebook, o video game ‘Horizon Worlds’, mundos do horizonte, em tradução livre, foi lançado para testes em dezembro do ano passado, 2021, e permite a entrada no metaverso. 

Disponível somente para pessoas maiores de idade nos Estados Unidos e Canadá, a simulação já passou por algumas mudanças devido a casos infelizes que aconteceram dentro do metaverso. ‘Horizon Worlds’ permite que você se junte com até 20 pessoas para aproveitar este espaço digital, porém, o ambiente foi usado para assédio.

Dentro do game, uma mulher que fazia parte do momento de testes relatou que um dos jogadores ‘apalpou’ a sua avatar dentro do metaverso, e outros jogadores apoiaram o comportamento e não se manifestaram contra o assediador. Em resposta a situação, a empresa se movimentou  e criou uma tecnologia que vai impedir que casos como esse se repitam.

O mecanismo desenvolvido limita os personagens do jogo, que só é acessível através dos óculos de realidade virtual Quest 1 e 2, dentro de uma ‘bolha’, criando um espaço pessoal de cerca de um metro. Vivek Sharma, vice-presidente da plataforma Horizon, descreveu a tecnologia como uma maneira de prevenir outras situações de assédio.

“Um limite pessoal previne alguém de invadir o espaço pessoal do seu avatar. Se alguém tentar entrar no seu limite pessoal, o sistema irá interromper o movimento dela. Você não sentirá nada disso — não há um feedback tátil. No futuro, exploraremos a possibilidade de acrescentar novos controles, como deixar que as pessoas personalizem o tamanho de seu limite pessoal”, afirmou.