Notícias » Bizarro

Falso médico de Sorocaba já frequentava hospital de jaleco há pelo menos sete anos

Ele foi preso no início da semana após realizar um procedimento incorreto que resultou na amputação da perna do paciente

Redação Publicado em 22/03/2022, às 09h49

Gérson em fotografias com jaleco ao lado de bebês em 2015
Gérson em fotografias com jaleco ao lado de bebês em 2015 - Divulgação / G1

Mais imagens do falso médico Gerson Lavísio, detido na última semana após realizar um procedimento incorreto na perna de uma vítima de acidente que acabou tendo o membro amputado, tornaram-se públicas recentemente, revelando há quanto tempo ele persistia na fraude.

Usando jaleco nas fotografias, ele aparece na ala de recém-nascidos de um hospital de Sorocaba, no interior de São Paulo, em imagens realizadas há pelo menos sete anos. Para pacientes, justificou que estava na reta final do curso de medicina, que nunca concluiu nem obteve registro profissional, mas se ofereceu para examinar os bebês, como apurou o G1.

O portal de notícias ainda conseguiu identificar, pela estampa do lençol no leito das imagens, qual era o local da fotografia; "CHS" representava o Conjunto Hospitalar de Sorocaba, da administração pública, que esclareceu por meio de nota que não há nenhum registro em nome de Gerson na Secretaria de Saúde do Estado.

O jaleco dele também apontava uma formação inexistente, contando com o emblema da PUC-SP, que negou em comunicado que não há nenhum registro de que Gerson Lavísio ou Murilo, nome que usou em algumas ocasiões, tenha sequer sido aluno da instituição, lamentando a forma como ele conseguiu um jaleco com o brasão e ainda tirou foto na biblioteca de acesso público na universidade.