Notícias » Brasil

Falso médico que determinou amputação de acidentado será investigado

O Ministério Público de SP investigará Gerson Lavísio, que atuou por pelo menos 4 meses com diploma falso

Redação Publicado em 24/03/2022, às 07h17

O falso médico Gerson Lavísio
O falso médico Gerson Lavísio - Divulgação / TV Vanguarda

O Ministério Público de São Paulo (MP-SP) deverá investigar Gerson Lavísio, o falso médico que atuou indevidamente como socorrista na via Dutra, chegando a determinar a amputação da perna de um acidentado.

O homem, que tem 32 anos e é de Cambará, no Paraná, foi detido após o ocorrido. No entanto, o Fantástico revelou, em reportagem que foi ao ar no último domingo, 20, que Lavísio fez uma série de vítimas anteriormente ao se passar por pastor evangélico, missionário na África, coach cristão e, até mesmo, namorado, estando com mais de uma companheira ao mesmo tempo. As informações são do portal G1.

Segundo o Ministério Público de São Paulo, o caso chegou à promotoria na segunda-feira, 21, de modo que o promotor Jaime Nascimento, da cidade de Pindamonhangaba, solicitou a folha de antecedentes e as certidões criminais do falso médico.

Gerson, que já era investigado pela Polícia Civil, foi denunciado pelo Conselho Regional de Medicina de São Paulo (Cremesp) ao Ministério Público Federal (MPF). Ele atuou com diploma falso em três instituições por pelo menos quatro meses, realizando prontuários com erros de português e passando medicações iguais para pacientes com queixas diferentes.