Notícias » Crimes

Família narra ameaças feitas por Lázaro Barbosa durante abordagem

Enquanto fugia dos policiais, o suspeito fez um casal e sua filha de reféns por quase duas horas, em Cocalzinho de Goiás

Pamela Malva Publicado em 21/06/2021, às 19h00

Policiais fazendo buscas pela região onde Lázaro pode estar
Policiais fazendo buscas pela região onde Lázaro pode estar - Divulgação/ Vídeo/ TV Globo

Em mais um capítulo das buscas por Lázaro Barbosa, o Fantástico revelou, no último domingo, 20, que uma família foi feita refém pelo suspeito. Em entrevista ao programa, pai, mãe e filha narraram como foi o período em que ficaram com o homem.

Moradores de Cocalzinho de Goiás, os três estavam terminando de almoçar quando Lázaro invadiu a residência. Uma vez rendida pelo fugitivo, a família ficou nas mãos do homem por quase duas horas, em uma sequência assustadora de fatos.

“Eu estava no quarto e escutei o meu pai falando para não fazer nada”, explicou a filha do casal. “Nisso, eu já entrei no meu WhatsApp e entrei na conversa de um policial que passou lá no dia anterior, que tinha deixado o número, e mandei mensagem.”

Enquanto isso, Lázaro, suspeito de matar uma família de quatro pessoas em Ceilândia, rendia o homem e sua esposa na cozinha. “Falou assim para mim: ‘não reage, não, senão o senhor morre’”, narrou o pai. Em seguida, segundo a mãe, o fugitivo “pegou o celular meu e da minha filha. E já pôs nós para correr para baixo, no rumo do rio e do mato”.

Lázaro em imagem capturada por câmera de segurança / Crédito: Divulgação / Vídeo / Polícia Civil

 

“Aí ele [falou]: ‘dentro d'água; dentro d'água, e não é para pisar na areia. Se pisar na areia, vocês morrem’”, narrou o homem feito refém. A ideia, segundo explicou o próprio pai da família, era que eles entrassem na água “para não deixar rastro”.

Por sorte, as mensagens enviadas pela menina logo no começo da abordagem chegaram até a polícia, que mobilizou agentes e um helicóptero para verificar a área. “Tinha hora que ele já falava assim: 'a hora que ele parar de avoar, eu vou deixar vocês e vou seguir”, narrou o pai da família, que teve de se mudar da casa onde moravam.

Ainda segundo o depoimento do pai ao Fantástico, Lázaro afirmava que a família deveria “mandar uma mensagem para os policiais, que eu quero sair do Goiás e do DF, enquanto eles não deixar, eu vou continuar fazendo isso que eu estou fazendo com vocês”. As identidades da família não foram reveladas a fim de zelar pela segurança dos três.

No meio da abordagem, contudo, três policiais acionados pela jovem apareceram na região e um tiroteio começou. Durante o conflito, Lázaro feriu um dos oficiais e conseguiu fugir mais uma vez. Ainda assim, a família foi resgatada, enquanto o policial ferido pelo suspeito foi atendido, socorrido e liberado logo em seguida.